Cablevey Conveyors vs Chain Conveyors

 chain-conveyors

Um transportador tubular a corrente de arraste transporta em um tubo selado lotes de material sólido em muitas direções (horizontalmente, verticalmente e inclinado), com diversas entradas e saídas. Transportadores tubulares a corrente de arraste podem operar sob pressão no vácuo.

How does it work?

O transporte a corrente de arraste é composto de um tubo selado que contém uma corrente contínua com discos inteiriços instalados em intervalos regulares por meio de prendedores de aço. O ambiente selado, feito de aço inoxidável ou aço-carbono, pode incluir segmentos curvos ou retos.

A corrente é disponibilizada em estilos diferentes para aplicações diferentes. Selecionar o estilo de corrente que é ideal para uma aplicação específica depende de diversos fatores, incluindo o comprimento total do transportador, número de planos pelo qual a corrente vai passar, características do material a ser transportado, peso do material e carga mecânica total aplicada na corrente. A maior parte das aplicações é feita com um de três tipos de corrente—a corrente de pino e elo, a corrente de pino selado ou a corrente de aço forjado.

A corrente que abraça as engrenagens no começo e fim do transportador movimenta os dentes das engrenagens. A engrenagem principal é posicionada em um eixo motorizado que pode geralmente ser operado em velocidades variáveis. Entradas de alimentação se localizam perto da engrenagem final e em vários pontos do transportador. Uma descarga se situa perto da engrenagem do começo, e saídas podem ser postas ao longo do transportador, de modo que o material possa ser descarregado em diversos pontos.

Quando o transportador opera, a rotação do eixo e engrenagens principais é gerada pelo motor, que movimenta a corrente do começo ao fim do transportador. O material a ser transportado passa pelas entradas e preenche os espaços entre os discos que se movimentam adiante na parte inferior do ambiente selado. O movimento dos lotes quebra a fricção entre o material e a superfície do ambiente e transporta adiante o material em massa. O material sai do transportador ao alcançar uma descarga. Finalmente, a corrente se move pela engrenagem final, retornando à engrenagem inicial dentro da porção superior de retorno de corrente do ambiente.

Quando o material é transportado a um ângulo íngreme, o transportador a corrente de arraste precisa ser equipado com segmentos mais altos e um retorno adicional de corrente, para que o material não caia de volta na porção superior do transportador. O retorno adicional de corrente é um aparato que carrega os segmentos em um receptáculo que separa o retorno superior de corrente da porção inferior do transportador. Ao instalar um transportador tubular a corrente de arraste, certifique-se que as seções de transportador estão instaladas reta e perpendicularmente. Se as seções não estiverem devidamente alinhadas, elas podem causar um movimento irregular nas correntes, danificando o conteúdo dos segmentos. Adicionalmente, as cargas paralelas podem fazer com que as engrenagens se movimentem irregularmente, implicando que os segmentos, correntes e engrenagens terão de ser substituídos eventualmente.

Uses

O transportador a corrente de arraste pode transportar materiais, incluindo pós finos, grânulos e pastilhas em qualquer direção, a qualquer altura, ao redor de qualquer obstáculo em uma fábrica. Um transportador tubular a corrente de arraste consegue manejar material quebradiço como químicos e farmacêuticos, além de outros materiais delicados, sem que haja degradação. Também são utilizados para processos industriais pesados que dependem de confiabilidade absoluta e serviço contínuo. Velocidades variam tipicamente entre 0,6m por minuto e 24m por minuto, mas podem ser maiores. Estes transportadores tipicamente operam com materiais até uma capacidade de 36.000kg/h.

Desvantagens

  • Manutenção:  Segmentos devem ser examinados em busca de desgaste excessivo ou outras formas de dano, incluindo segmentos amassados, dobrados ou soltos. Segmentos danificados podem ser sinal de problemas em outras partes do transportador, como uma corrente frouxa ou alinhador danificado. É importante, portanto, descobrir a causa do dano e consertá-la antes de operar com o transportador novamente. Engrenagens, a corrente e outras partes relacionadas à corrente (como os rolos) também devem ser inspecionados em busca de desgaste excessivo e substituídos caso necessário. É também importante checar os alinhadores de cada seção do transportador em busca de desgaste, pois alinhadores gastos podem causar dano a outras partes do transportador. A tensão da corrente também deve estar ajustada idealmente, pois uma corrente tensionada demais pode causar o desgaste e falha prematura das partes do transportador.
  • Materiais: Transportadores a corrente de arraste não podem transportar materiais de extrema abrasão, como areia de fundição ou materiais com partículas de grande tamanho.
  • Taxa de Rendimento: A baixa taxa de rendimento do transportador—de até 30 cfm—significa que ele não é ideal para aplicações de alto rendimento.
  • Custo: O custo de instalação pode ser mais alto do que o de outros tipos de transportadores mecânicos, como elevadores de balde ou transportadores helicoidais, porque transportadores tubulares a corrente de arraste são projetados de forma customizada e feitos especificamente para uma determinada aplicação.

Vantagens

  • Flexibilidade na Configuração do Layout: Uma vantagem do transportador tubular a corrente de arraste é que ele pode seguir um circuito complexo sem pontos de transferência, enquanto opera em dois ou mais planos e usando um único motor. Estes transportadores podem ser montados em um espaço limitado de chão, podem ser instalados ao redor de equipamento existente e podem ser facilmente montados no próprio ambiente. Os componentes do transportador também podem ser constituídos de diversos materiais de acordo com a aplicação a ser feita.
  • Proteção de Contaminação Externa: Este transportador oferece um manejo isolado de material e é livre de contaminação, podendo operar sob pressão positiva ou negativa ou ser purgado com um gás inerte como o nitrogênio. Requer menos gás inerte do que um transportador pneumático de tamanho semelhante.
  • Proteção do Produto: Transportadores tubulares a corrente de arraste transportam materiais, embora geralmente não operem com alimento quebradiço, pois as taxas de quebra são maiores com um sistema de corrente do que com um sistema a cabo. Este transportador não separa materiais misturados, tampouco gera calor que poderia danificar materiais sensíveis à temperatura.
  • Pegada Ecológica: Um transportador tubular a corrente de arraste usa menos energia que um sistema pneumático ou a vácuo de configuração semelhante. Requer cerca de 2,5 vezes mais potência que um transportador a cabo e disco de configuração semelhante.
  • Outros: Transportadores tubulares a corrente de arraste podem ser parados e reiniciados sob carregamento completo. Adicionalmente, o transportador pode auto-alimentar diversos materiais e pode ser alimentado ou descarregado em múltiplos pontos sem câmaras de pressão.
Recurso Transportador Tubular a Corrente de Arraste
Tubular a Cabo de Arraste
Velocidade Ajustável Velocidades ajustáveis correspondentes às necessidades
Limpeza/Higienização Não emite contaminantes ao ambiente Sistema Selado com recurso de Auto-Higienização
Custo Custo de instalação pode ser maior que o de sistemas semelhantes porque o sistema é projetado customizadamente Custa menos de se comprar, operar e manter
Distância Distâncias moderadas
Uso de Energia Menos energia que transportadores pneumáticos e a vácuo Eficiente uso de energia
Potência Potência aproximadamente 2,5x maior devido ao peso da corrente de 1 a 5 Cv
Flexibilidade na Configuração do Layout Pode seguir circuito complexo sem pontos de transferência; pode ser montado em uma área limitada Layout flexível com linhas paralelas horizontais, verticais ou inclinadas, loops ou formas com muitas curvas
Mainutenção Segmentos precisam ser inspecionados em busca de dano ou desgaste; possível sinal de uma corrente frouxa ou alinhador danificado Baixa manutenção; limpadores precisam ser trocados uma vez a cada 2 meses, aproximadamente
Proteção do Produto Conduz certos materiais com sutileza, não inclui-se alimentos ou outros materiais quebradiços Transporta o produto sutilmente sem degradação
Proteção de Materiais Externos Sistema isolado permite manejo de materiais livre de agentes contaminantes Sistema Selado para proteger das condições do ambiente
Taxa de Rendimento 36.000kg/h 22.400kg/h
Velocidade 0,6m por minuto a 24m por minuto, pode ser maior, dependendo do material Velocidade Variável
Outros Não transporta material extremamente abrasivo ou material com partículas grandes Silencioso
Jeffrey Gamble, engenheiro da planta na Reily Foods em New Orleans, disse que instalou tanto o transportador tubular a corrente de arraste quanto um Transportador Cablevey em sua planta.

"Construímos uma nova planta de torrefação e moagem alguns anos atrás—finalizada em 2006—e instalamos seletivamente transportadores a cabo e a corrente", disse. "Instalamos os Transportadores Cablevey porque estavam disponíveis em Aço Inox completo, o que é um item padrão para eles. Além disso, pudemos pegá-los nos comprimentos relativamente curtos dos quais necessitávamos para algumas das instalações."

Gamble disse que também instalara o transportador tubular a corrente de arraste porque na época a Cablevey não produzia um transportador de 8 polegadas, embora hoje em dia já o faça.

"Eu tenho um transportador relativamente grande porque eu pretendia futuramente instalar outro torrador de café e precisava da capacidade para lidar com dois torradores", disse.

No quesito de como cada um manejava o produto, Gamble disse que são extremamente semelhantes e não há mais degradação em um sistema do que no outro. Porém, disse que não se conseguia operar o transpotador a corrente tão rápido quanto se operava o Cablevey.
“Para a nossa aplicação, não faz diferença", disse, "Escolhi o transportador a corrente devido muito mais ao fluxo do que qualquer outra coisa."
Gamble disse que o Cablevey é mais fácil de limpar e desmontar para questões de manutenção porque a espessura do tubo é mais fina no Cablevey.

“Observa-se mais acúmulo em um transportador a corrente, então o Cablevey é melhor na limpeza automática do que o transportador a corrente", disse Gamble. Outra desvantagem ao transporte a corrente é que é necessário muito cuidado com o alinhamento da corrente porque pode haver torção se a instalação não for feita corretamente. O Cablevey é mais simples porque com o cabo não há esta preocupação."/su_column]